Posts

Curso de Lentes de Contato

Em 16/03/2019 ocorreu o aguardado “Curso de Lentes de Contato” para a turma de residentes da Fundação Dr. João Penido Burnier, no Auditório do IPB. Este curso sempre foi ministrado pelo nosso querido prof. Dr. Cleber Godinho, missão agora apadrinhada com carinho por seus filhos Dra. Izabela Godinho e Dr. Rodrigo Godinho. Ainda estiveram presentes a prof. Dra. Elvira Abreu, o prof. Dr. Marcelo Sobrinho e a prof. Dra. Andrea Nehemy Costa. Foi um dia todo de aprendizado teórico e prático, com adaptações de lentes de contato ao vivo. A Fundação sente-se honrada e agradecida por ter a presença dos professores, dispostos a ensinar com zelo nossos residentes.

Ceratocone

O ceratocone é uma doença da córnea (parte transparente anterior do olho) de causa ainda discutida, que acomete adolescentes e adultos jovens. Tem associação frequente com alergia e a coceira ocular pode ser o gatilho que inicia a doença.

É caracterizado pelo aumento progressivo e irreversível da curvatura da córnea, bem como pela diminuição de sua espessura. Em outras palavras, a córnea torna-se “pontuda” e “fina”.

Quais os sintomas?

No início da doença são: desconforto visual, dor de cabeça, sensibilidade à luz, baixa da visão (principalmente noturna) e troca frequente das lentes dos óculos, em virtude do aumento da miopia e principalmente do astigmatismo.

No início o uso de óculos ou lentes de contato é capaz de oferecer uma boa visão ao paciente.

Com a contínua progressão do ceratocone, o astigmatismo aumenta bastante (gerando uma imagem borrada e distorcida), e os óculos passam a não mais oferecer uma visão satisfatória.  Neste estágio somente as lentes de contato (do tipo rígidas) são capazes de melhorar a visão, caso o ceratocone progrida, alternativas cirúrgicas devem ser consideradas (crosslinking, anel intraestromal e transplante de córnea).

 Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é realizado através de exame oftalmológico e pode ser confirmado através da Topografia ou Tomografia Corneana Computadorizada. Esses exames fazem uma análise das superfícies da córnea e expressam as informações através de um gráfico numérico e de cores. Com isto, além de auxiliar muito no diagnóstico, podemos acompanhar a evolução, forma, posição e tamanho do ceratocone.

Por fim, ressaltamos a importância de um acompanhamento com seu médico, para um diagnóstico precoce e escolha do melhor método terapêutico. O ceratocone é uma patologia frequente e na maioria dos casos é possível se obter uma boa visão com o uso de lentes de contato, que devem ser adaptadas exclusivamente pelo seu oftalmologista.