Posts

IPB e atividades voluntárias às comunidades

Durante todo o ano os residentes e médicos do IPB estiveram envolvidos nas mais diversas atividades voluntárias relacionadas à visão.

A primeira delas foi o Barco da Saúde, caravana organizada pela Faculdade São Leopoldo Mandic, Fundação Dr. João Penido Burnier e ONG OneSight, em comunidades ribeirinhas da Amazônia. Foram mais de dois mil duzentos e vinte e sete atendimentos realizados nas áreas de oftalmologia, clínica geral, dermatologia, pediatria e ginecologia e obstetrícia durante o período de atividade.

Nossos residentes foram acompanhados por dois médicos orientadores/professores, Dr. Lucas Quagliato e Dra. Natália Rodrigues. Foram vários dias isolados de comunicação no interior do Brasil, realizando avaliações oftalmológicas aos mais necessitados.

Ainda, nossos residentes também participaram de atividades no Hospital de Amor, em Campinas, mais uma vez trabalhando em parceria com a ONG OneSight, no atendimento à população e no fornecimento gratuito de óculos.

Já no mês de outubro, quase todo o corpo clínico do IPB esteve envolvido nas atividades do “Outubro Brilhante”, projeto da Prefeitura Municipal de Campinas com todos os grandes serviços de oftalmologia e ensino da cidade, ópticas de referência e Associação dos Oftalmologistas de Campinas e região. O Projeto consistiu em zerar a fila de espera por consultas oftalmológicas de crianças em idade escolar, fornecendo consultas gratuitas e distribuição de óculos também gratuitamente a todos que necessitaram de tal correção.

As atividades voluntárias e comunitárias sempre estiveram presentes na jornada do IPB, e permanecem vivas através do atual corpo clínico do hospital.

A vida é melhor sem óculos

Através da cirurgia a laser é possível a correção dos problemas de refração e uma vida praticamente independente de óculos.

Com o avanço da medicina, já é possível dizer que os óculos são antiquados e as lentes de contato, trabalhosas e custosas. Quem possui algum tipo de “grau” sempre sonhou em acordar pela manhã enxergando sem precisar tatear à sua volta, procurando por seus óculos. Praticar esportes, vida social, festas, trabalhos e muitas outras situações ficariam melhores se houvesse a independência dos óculos ou lentes de contato.

E é por meio da cirurgia a laser, para a correção de miopia, astigmatismo e hipermetropia ou pela cirurgia com o ultra-som para o implante de lentes intra-oculares, que tudo isto tornou-se possível.

A visão de volta aos jovens e adultos

A miopia, o astigmatismo e a hipermetropia podem ser corrigidos isoladamente ou quando combinados, através da cirurgia refrativa, desde que o grau esteja estabilizado e o exame oftalmológico completo não mostre nenhuma alteração. Portanto, um cuidadoso exame deve ser realizado e as devidas orientações e dúvidas esclarecidas, avaliando se o candidato está ou não apto para ser operado.

A cirurgia a laser consiste em esculpir e modelar a curvatura da córnea com a tecnologia do laser, chamado Excimer Laser. Os aparelhos de última geração executam a cirurgia com previsibilidade e segurança, assim a estabilidade cirúrgica tornou-se mais alta, mas sempre a confiança e experiência do cirurgião se fazem absolutas.

Idosos mais cheios de vida

Muitas vezes nossos pais e avós, quando abandonam atividades usuais e corriqueiras, o fazem devido à perda gradativa da visão. Tal situação interfere na qualidade de vida, pois traz insegurança. Pessoas com mais de 55 anos de idade que passam a apresentar alteração no grau dos óculos e alteração visual podem estar iniciando o desenvolvimento de catarata. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a cirurgia da catarata atualmente é praticada pela técnica da facoemulsificação do cristalino (técnica que utiliza ultrassom), e não há mais a necessidade do ¨tal amadurecimento da catarata¨ por completo. A catarata, por esta técnica, será dissolvida e fragmentada em pequenas partículas que serão aspiradas pelo equipamento adequado. Trata-se de uma cirurgia feita por uma microincisão e implanta-se, então, uma lente intraocular que substituirá o antigo cristalino. As lentes mais modernas são dobráveis e flexíveis, fazendo com que na maioria das cirurgias sequer seja necessário o emprego de pontos. A anestesia é local e sem riscos. No momento do diagnóstico da catarata a cirurgia já pode ser indicada se o cirurgião possuir a experiência necessária para realizá-la.

Devemos lembrar que a correção da catarata também vem acompanhada da correção total ou parcial do grau prévio do paciente. O avanço tecnológico das novas lentes intraoculares também permite o cálculo preciso do grau residual, muitas vezes, fazendo com que haja abandono do óculos em definitivo.