Posts

IPB destaque nas competições

Mais notícias excelentes de nossos residentes e fellows!

Durante o 62o Congresso Brasileiro de Oftalmologia deste ano, realizado em Maceió, IPB/Fundação Dr. João Penido Burnier fez sua primeira participação nas competições/gincanas realizadas entre os serviços de residência de todo o Brasil. A Copa Interoftalmo é uma competição que mescla conhecimentos gerais, da atualidade e da oftalmologia, além de testar o espírito de equipe, raciocínio rápido e velocidade de ação dos participantes.

Nossa equipe deu um show! Embalados pelo slogan “Aqui é Penido!” e comandada pelo Dr. Guilherme Dias, Dra. Mariana Botelho e Dr. Thiago Figueiredo arrasaram nas respostas e na empolgação, ficando entre os 10 primeiros colocados (9o lugar) já na sua estreia na competição. Todos os residentes estiveram presentes apoiando e incentivando seus representantes, num misto de co-responsabilidade, amizade e companheirismo, valores que a Fundação também preza durante a formação dos novos profissionais. Nossa equipe Pé-na-Areia foi só elogios!

No mês seguinte ocorreu uma competição semelhante durante o Simpósio Internacional do Banco de Olhos de Sorocaba (o SINBOS). Neste ano os temas abordados no simpósio foram úvea, retina e tumores oculares.

O IPB também se fez representar na competição, e mais uma vez foi destaque com o 2o lugar, na sua estreia também nesta saudável disputa. A segunda posição no pódio foi do nosso fellow de retina, Dr. Felipe Bugalho.

Dr. Felipe se destacou pelos profundos conhecimentos de assuntos atuais e de patologias vítreo-retinianas. Ele também contou com o apoio de seus colegas do departamento de retina e vítreo.

O IPB e a Fundação Dr. João Penido Burnier estão orgulhosos do desempenho de seus jovens médicos!

Moscas Volantes

As imagens tipo moscas volantes, cobrinhas e sombras que muitos pacientes enxergam se devem ao evento de descolamento do vítreo posterior.

O vítreo é uma espécie de gelatina transparente que preenche a parte posterior do olho, estando envolto e firmemente aderido à retina. Devido ao envelhecimento e algumas outras causas, essa gelatina pode se desprender da parede interna do olho e da retina sem causar, obrigatoriamente, danos à visão. Esse fenômeno é chamado de descolamento posterior do vítreo (“descolamento da gelatina do olho”).

O descolamento dessa gelatina e seus sinais são muito comuns e nem sempre estão relacionados ao descolamento de retina. No entanto, em alguns casos e na presença de fatores de risco, esse processo pode rasgar a retina em um ou mais pontos de maior aderência. Os sinais de alerta são: percepção de pontos negros na visão que se movimentam com a posição do olhar, embaçamento visual e por vezes flashes luminosos.

Esses pontos escuros são denominados moscas volantes e podem ter outras formas, como fio de cabelo e teia de aranha. Esses sintomas são comuns na população em geral e, principalmente, em pessoas com miopia e operadas de catarata.

Essas alterações geralmente são benignas e ocorrem com frequência e podem resultar da separação do vítreo da retina sem demais complicações. Porém, em alguns casos, ocorre a formação de um rasgo na retina, como anteriormente mencionado, se esta ainda estiver colada, o tratamento com aplicação de laser na área do rasgo deverá ser feita mais precocemente possível para se evitar maiores danos.

Caso qualquer uma destas alterações surja em seus olhos, procure imediatamente um oftalmologista.

Descolamento de Retina

A retina é uma fina camada contendo células nervosas que recobre internamente a cavidade posterior do olho. É responsável pela percepção e formação da imagem, fornecendo dados que são enviados para o cérebro, onde serão traduzidos. Assim, a retina é uma parte importante do olho para a visão.

O descolamento de retina geralmente ocorre após os 45 anos e afeta apenas um olho. Dentre os fatores de risco relacionados estão: história de deslocamento de retina na família, glaucoma e cirurgias oculares prévias. Pessoas com altos graus de miopia apresentam alterações retinianas que predispõe ao maior risco de descolamento de retina precoce. Acidentes que resultem em ferimento, impacto ou batida forte no olho, na face ou na cabeça podem provocar o deslocamento de retina, assim como o diabetes e inflamações oculares graves.

Os sinais de alerta são: visão embaçada, áreas enegrecidas ou flashes de luz/relâmpagos. Luzes ou flashes podem ser os sintomas iniciais do descolamento da retina e ocorrem devido à estimulação da retina que é interpretada pelo cérebro como sinais de luz. Esse sintoma é muito importante e a sua ocorrência exige um exame com o OFTALMOLOGISTA o mais breve possível.

 

Quando o descolamento de retina não é corrigido, quase todos os casos progridem até uma perda total da visão, cegueira irreversível e atrofia ocular. A correção de um descolamento de retina com a cirurgia é bem sucedido em aproximadamente 80% dos casos, embora mais de um procedimento possa ser necessário. Uma vez que a retina é novamente colada, a visão geralmente melhora e estabiliza. No entanto, essa recuperação pode demorar diversos meses antes que a visão retorne a seu nível definitivo.

Atualmente, existem diversas técnicas para cirurgia do descolamento de retina. Ressalta-se que em cerca de 5% dos casos de descolamento de retina num olho, que não seja causado por trauma, a doença afeta o outro olho. Assim, o segundo olho de um paciente com um descolamento de retina deve ser examinado minuciosamente e seguido com atenção.

O descolamento de retina é uma doença extremamente grave, com risco de perda total da visão e que sua a suspeita exige uma avaliação com um OFTALMOLOGISTA o mais rápido possível.

IPB no Congresso Brasileiro Retina e Vítreo 2018

Em busca da excelência e do aprimoramento técnico e científico vários médicos do IPB e da Fundação Dr. João Penido Burnier estiveram participando do Congresso Brasileiro da Sociedade de Retina e Vítreo, realizado em Foz do Iguaçu, de 12 a 14 de abril de 2018.

Dr. Márcio Augusto Nogueira Costa esteve presente nas mesas redondas de discussão de casos de oncologia ocular e ultrassonografia e coordenando juntamente com Dra. Fernanda Nonato, a apresentação dos pôsteres de nossos fellows e residentes. Vários médicos do corpo clínico do hospital também estiveram presentes, aproveitando esta oportunidade para rever os ex-alunos e ex-fellows desta instituição, aprender ainda mais e confraternizar.

Os pôsteres apresentados foram os seguintes:

  • Choroidal hemangioma – a case report and literature review
  • Panvuveitis secondary to syphilis: a case report
  • Papilledema secondary to cerebral tuberculosis: a case report and literature review
  • Difuse unilateral subacute neurorretinitis (DUSN): case report
  • Posterior scleritis simulating choroid tumor: case report

O IPB busca sempre se renovar e destacar na grade de eventos nacional!